Palácio da Brejoeira

O Palácio da Brejoeira fica situado a sul da vila de Monção e é, desde 1910, considerado como Monumento Nacional.

No início do século XIX, Luís Pereira Velho de Moscoso mandou construir este Palácio no local onde existia a antiga Quinta do Vale da Rosa que pertencia à sua família há já alguns séculos.

Luís Pereira Velho de Moscoso era um homem de posses, tendo entre outras funções honrosas, entre a comunidade de Monção, a de Fidalgo da Casa Real e Cavaleiro da Ordem de Cristo.

Este homem mandou construir o Palácio da Brejoeira quando decorria o ano de 1806 e a obra ficou concluída apenas 28 anos mais tarde, já debaixo da orientação do seu filho, Simão Pereira Velho de Moscoso.

O projecto inicial é da autoria de Carlos Amarante, um arquitecto bracarense que provavelmente terá conhecido Luís Pereira Velho de Moscoso quando ambos prestavam serviço no Regimentos das Milícias.

A obra ficou depois a cargo do mestre Domingos Pereira, que era de Sopo, em Vila Nova da Cerveira. Já as pinturas dos salões ficaram a cargo de um artista originário de Valença, de seu nome Clemente.

Palácio da Brejoeira no Século XX

No início do século XX, mais precisamente em 1901, esta propriedade foi comprada por um importante comerciante da cidade do Porto, o Conselheiro Pedro de Maria Fonseca Araújo.

O Palácio da Brejoeira fica situado a sul da vila de Monção e é, desde 1910, considerado como Monumento Nacional (Autor: Manuel Rego Casasnovas)

O Palácio da Brejoeira fica situado a sul da vila de Monção e é, desde 1910, considerado como Monumento Nacional (Autor: Manuel Rego Casasnovas)

Nessa altura, o Palácio da Brejoeira encontrava-se em ruínas e por isso, este encomenda as grandiosas obras de restauro a um arquitecto de Seixas, o arquitecto Ventura terra, que aí constrói uma capela e o jardim de inverno, além de projectar a instalação eléctrica.

Nesta altura, a Quinta da Brejoeira foi também reorganizada, sendo construído aí um frondoso bosque, o lago e as grutas, da autoria do horticultor portuense Jacinto de Matos.

Na década de 1930, o Palácio é vendido novamente, passando a ser adquirido pela família a quem ainda hoje pertence e que aí reside, sendo a accionista maioritária da Sociedade Anónima que detém este monumento. Na altura, tornou-se proprietária Hermínia de Oliveira Paes, sendo que esta ordena a reestruturação da propriedade, procedendo à plantação e comercialização do prestigiado vinho Palácio da Brejoeira, de casta Alvarinho.

Há muitos relatos sobre a vida faustosa do Palácio da Brejoeira, sendo muitas as pessoas que terão sido recebidas nesta moradia com uma notável hospitalidade. São presença constante neste local algumas figuras ilustres da sociedade portuguesa, como é o caso do Duque de Saldanha, de pinho Leal, de D. António Alves Martins (Bispo de Viseu) e de José Augusto Vieira, entre outros.

No seu livro “Minho Pitoresco”, José Augusto Vieira fala sobre um jantar num dos “dias bem passados” nesse local, revelando um pouco mais sobre o ambiente que aí se vivia. Diz ele que era hábito cantar-se, dançar-se e fazer-se música nos salões do Palácio, festas essas que entravam pela noite dentro, nas belas noites de luar de verão.

Segundo António Sá Vieira, o barbeiro do Conselheiro Pedro Araújo, eram muitas as festas no Palácio e os hóspedes ilustres que por aí passaram, pelo menos até 1920. A exemplo disso, relata-se que, em 1910, o irmão do rei D. Carlos, D. Afonso de Bragança, numa visita que fez a Monção, acabou por pernoitar no Palácio da Brejoeira. No entanto, esta ligação da família com alguns dos membros da monarquia acabaria por causar alguns dissabores à família que era proprietário do Palácio nessa altura, sendo que, com a implantação da República, o filho de Pedro de Araújo viu-se mesmo obrigado a procurar refúgio fora do país.

Visitas ao Palácio da Brejoeira

Atualmente, e desde 2010, o Palácio da Brejoeira abre as portas para receber diferentes tipos de visitas guiadas, que poderão ser à totalidade dos espaços do Palácio, ou apenas uma parte delas. Essas visitas podem ser realizadas de terça a Domingo entre as 9h30m e as 12h30m e também entre as 14h00m e as 17h30m.

Imagens do Palácio da Brejoeira

Partilha!Share on Facebook59Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Tumblr0Pin on Pinterest0Share on LinkedIn0Share on Reddit0Share on VKEmail this to someone

Não Encontrou o Que Estava Procurando? Tente o Google!

Marcados com: ,
Publicado em Palácios de Portugal, Últimos
2 comentários sobre “Palácio da Brejoeira
  1. Hugo Varanda disse:

    Boa Noite.
    Gostaria de saber se me poderiam esclarecer o porque dos brasões que se encontram na fachada do Palácio da Brejoeira, ou seja porquê a sua representação?

    Com os melhores Cumprimentos,
    Hugo Varanda

  2. Paulo Braga disse:

    Não tinha a noção da categoria deste Palácio em Moção.

    O “Visita Guiada” de PM Pinheiro fez uma visita ao palácio e zona limítrofe e nem palavras tenho para tudo o que vi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Newsletter
Questionário

Ponte 25 de Abril ou Ponte Salazar?

View Results

Carregando ... Carregando ...
Publicidade
Acerca
Bem-vindo ao HistóriaDePortugal.info, um portal informativo dedicado exclusivamente à História de Portugal.

Temos como objectivo ser o recurso mais completo na Internet sobre a História de Portugal.


Partilhar história
A História de Portugal está pouco divulgada na Internet. Ajude o HistoriaDePortugal.info a expandir através da partilha do seu conhecimento. Contamos com a sua ajuda!

Criar artigo