Palácio da Bacalhoa

Palácio da Bacalhoa é uma quinta com um longo historial.

Em tempos foi chamada Quinta do Bacalhau, por ter pertencido a D. Jerónimo Manuel, o Bacalhau, que aí faleceu em 1602.

Este palácio já foi alvo de variadíssimos estudos, tendo em conta a riqueza dos azulejos presentes no jardim assim como no lago do palácio.

Em seguida estão os proprietários da quinta pertencentes à família Albuquerque:

  1. Braz ou Affonso de Albuquerque, filho
  2. D. João Affonso de Albuquerque
  3. Jeronymo Telles Barreto
  4. D. Maria de Mendonça e Albuquerque
  5. D. Jorge Manuel de Albuquerque
  6. D. Jeronymo Affonso de Albuquerque
  7. D. Francisco Sebastião de Albuquerque
  8. Luiz de Mendonça Furtado e Albuquerque
  9. Nuno de Mendonça Furtado e Albuquerque
  10. D. Maria Josepha de Mendonça e Albuquerque
  11. Luiz Guedes de Miranda e Albuquerque
  12. João Guedes de Miranda e Albuquerque
  13. Luiz Guedes de Miranda e Albuquerque
  14. Manuel José Guedes de Miranda Henriques
  15. D. Antonio José de Mello Homem
  16. D. José Francisco da Costa e Sousa de Albuquerque
  17. D. Luiz da Costa de Macedo e Sousa Albuquerque
  18. D. João Affonso da Costa e Macedo de Sousa e Albuquerque
  19. D. Luiz Antonio da Costa Macedo de Sousa e Albuquerque
  20. D. Mariana da Mota Macedo de Sousa e Albuquerque

Cronologia do Palácio da Bacalhoa

1519

O Palácio da Bacalhoa é agora propriedade da Condestablessa, D. Brites Lara, que casou em 1519 com o Marquês de Vila Real.

1521

A actual proprietária vende alguns terrenos na região, e mais tarde acabou por vender a própria quinta a Brás de Albuquerque, filho do grande Vice-Rei da Índia, Afonso de Albuquerque, pela quantia de 10 mil cruzados de ouro.

Palácio da Bacalhoa ao anoitecer

Palácio da Bacalhoa ao anoitecer

O actual proprietário era uma pessoa com formação clássica e que na altura da morte do pai, e por determinação régia, herdou o nome Afonso de Albuquerque e beneficiou de 300 mil reís e a quinta como herdade. Nesse mesmo ano casa com D. Maria de Noronha, filha do Conde de Linhares.

O proprietário actual teve vários cargos importantes no Conselho Régio, desde Provedor da Misericórdia até ao de Presidente do Senado da Capital durante várias excursões a Itália. O sei filho herdou o gosto pela arte e a imagem, influenciando por sua vez, a Casa dos Bicos em Lisboa, e também a reconstrução e remodelação do Palácio da Bacalhoa, cujo o estilo assenta no período da Renascença em Itália.

Fruto desta remodelação foram adicionadas duas novas torres circulares de cobertura lobulada, dando um aroma manuelino.

1554

As obras de remodelação no palácio terminam, sendo este ano indicado na porta que dá acesso ao pátio do palácio, através do lado norte, marcando a fase renascentista do imóvel.

1602

D. Jerónimo Manuel, o Bacalhau, falece na casa.

1730

A quinta passa a ser chamada de Quinta da Bacalhoa, nome adquirido depois de uma viagem à Índia onde foram ultrapassadas enormes dificuldades para salvar a tripulação que foi atacada pelo escorbuto, ficando apenas o bacalhau, que nessa época era considerado nocivo para a saúde.

196x

A quinta foi comprada na década de 60 por Mrs. Orlena Scoville, que deu início à restauração e remodelação do palácio. Sem estas obras importantes era impossível ter o palácio nas condições actuais.

Recentemente a quinta foi adquirida pelo Comendador Berardo / Bacalhoa Vinhos que tem mantido o património em bom estado.

Imagens do Palácio da Bacalhoa

Não Encontrou o Que Estava Procurando? Tente o Google!

Marcados com: , ,
Publicado em Palácios de Portugal, Últimos
Um comentário sobre “Palácio da Bacalhoa
  1. Luis da Costa de Sousa de Macedo disse:

    A partir do 16º propietario os nomes estão truncados ou icompletos. Assim:
    16º 2º Visconde de Mesquitela, D. José Francisco da Costa e Sousa e Albuquerque
    17º 3º Visconde e 1º Conde de Mesquitela, D.Luis da osta de Sousa de Macedo e Albuquerque;
    18º 2º Conde de Mesquitela e 1º Duque de Albuquerque, D. João Afonso da Costa de Sousa de Macedo e Albuquerque;
    19º 3º Conde de Mesquitela, D. Luis Antonio da Costa de Sousa de Macedo e Albuquerque;
    20º A Condessa de Mesquitela, D.Mariana e seus Filhos o 4º Conde de Mesquitela, D. Luis, D. Bernardo Antonio da Costa de Sousa de Macedo, o Conde de Estarreja,D. João e D.José Francisco da Costa de Sousa de Macedo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Newsletter
Questionário

Ponte 25 de Abril ou Ponte Salazar?

View Results

Carregando ... Carregando ...
Publicidade
Acerca
Bem-vindo ao HistóriaDePortugal.info, um portal informativo dedicado exclusivamente à História de Portugal.

Temos como objectivo ser o recurso mais completo na Internet sobre a História de Portugal.


Partilhar história
A História de Portugal está pouco divulgada na Internet. Ajude o HistoriaDePortugal.info a expandir através da partilha do seu conhecimento. Contamos com a sua ajuda!

Criar artigo