Mosteiro dos Jerónimos

O Mosteiro dos Jerónimos é um dos mais belos e imponentes exemplares do estilo manuelino.

A sua construção iniciou-se no ano de 1502 com o patrocínio do rei D. Manuel I de Portugal com o objectivo de ser consagrado a Santa Maria de Belém e de receber a comunidade de frades da ordem de S. Jerónimo.

Construção do Mosteiro dos Jerónimos

D. Manuel I decidiu que o Mosteiro seria construído na antiga praia do Restelo e entregou a obra a Boitaca, arquiteto que trabalhou na obra até 1516. Do projecto de Boitaca, podemos salientar os vários aspetos do estilo manuelino com uma decoração emblemática de esferas armilares e outros símbolos de cariz realista e também naturalista tais como as várias cordas, cabos, troncos e raízes que se encontram no edifício.

Mosteiro dos Jerónimos (Autor: HistoriaDePortugal.info)

Mosteiro dos Jerónimos (Autor: HistoriaDePortugal.info)

A partir de 1517 a obra é entregue ao arquiteto João Castilho que passa a desenvolver no projeto uma linha artística que varia entre o estilo gótico final e os iniciais traços do estilo renascentista.Mais tarde, já no reinado de D. João III são realizadas novas obras, mas estas são já feitas dentro de um estlilo mais clássico.

O Terramoto de Lisboa e o Mosteiro dos Jerónimos

Apesar da grande destruição causada à cidade de Lisboa com o terramoto de 1755, no caso do Mosteiro dos Jerónimos, provavelmente devido a ter sido construído em solo arenoso, os prejuízos não foram muito grandes. As principais dependências do mosteiro, tais como a igreja e a sua capela-mor, bem como o seu magnífico claustro conseguiram escapar ilesas, sendo que apenas saiu seriamente danificada deste sismo a parte conventual dos dormitórios. Assim, no século XIX, esta parte do Mosteiro foi profundamente remodelada acabando por passar por um atípico revivalismo neo-manuelino. Esta área alberga, atualmente, o Museu Nacional de Arqueologia e o Museu da Marinha.

Características do Mosteiro dos Jerónimos

Um dos tesouros artísticos do edifício religioso é a sua porta sul, obra do arquiteto João de Castilho. É um portal de uma elegância notável em que se harmonizam o recorte rendilhado dos motivos do estilo manuelino e a escultura de vulto renascentista, sendo que nele podemos observar as imagens da Virgem sob o baldaquino central, as esculturas de um apostolado e a estátua do Infante D. Henrique.

Mas, o mais notável conjunto escultórico do Mosteiro dos Jerónimos é a sua porta axial virada para poente, com molduras, arquivoltas e baldaquinos povoados com excepcionais composições escultóricas relativas à vida de Maria e de Cristo. De cada lado deste portal podemos encontrar as esculturas dos patrocinadores desta obra-prima, D. Manuel I e D. Maria, ajoelhados em oração. Podemos ainda visualizar dentro deste quadro escultórico as imagens de um grupo de apóstolos e também de santos, entre os quais S. Vicente, padroeiro de Lisboa e D. Fernando, o Infante Santo.

Quanto à igreja, o seu interior possui uma atmosfera encantadora que é acentuada pela serena luminosidade que é filtrada pelos vitrais. Está dividida em três naves com a mesma altura que são separadas por altos pilares octogonais repletos de uma belíssima decoração escultórica. Numa capela do transepto podemos encontrar exposto o túmulo de D. Sebastião. Já na capela-mor, que foi projetada por Diogo de Torralva e construída por Jerónimo Ruão, podemos encontrar os túmulos de D. Manuel I e de D. João III, reis de Portugal, e também os túmulos das suas respectivas esposas, D. Maria e D. Catarina. Esta está decorada no seu interior com sóbrios mármores policromos e o seu retábulo é constituído por várias pinturas maneiristas retratando a Paixão de Cristo e contém um sacrário soberbo lavrado em prata e que é datado da segunda metade do século XVII.

Ainda outra das magníficas dependências do Mosteiro é o seu claustro em formato de octógono, uma obra-prima em estilo gótico projetada por Boitaca.

O nome Mosteiro dos Jerónimos deriva do fato de ser um local de recolhimento e oração para os monges da ordem de S. Jerónimo. Este Mosteiro ostenta a imponência e o luxo a que o Reino de Portugal se podia dar aquando das rotas marítimas para a India que enchia os cofres do Reino.

Em 1983 o conjunto do Mosteiro dos Jerónimos com a Torre de Belém foi classificado pela UNESCO como Património Mundial.

Imagem do Mosteiro dos Jerónimos

Vídeo do Mosteiro dos Jerónimos

Não Encontrou o Que Estava Procurando? Tente o Google!

Marcados com: , , ,
Publicado em Mosteiros de Portugal
2 comentários sobre “Mosteiro dos Jerónimos
  1. tereza doria disse:

    Gosto do, mas quero saber mais.

  2. antonio joaquim pereira marinho disse:

    e uma obra em que nao existe comentarios; visto a sua gradiosidade sem limites; eu o visitei em agosto 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Newsletter
Questionário

Ponte 25 de Abril ou Ponte Salazar?

View Results

Carregando ... Carregando ...
Publicidade
Acerca
Bem-vindo ao HistóriaDePortugal.info, um portal informativo dedicado exclusivamente à História de Portugal.

Temos como objectivo ser o recurso mais completo na Internet sobre a História de Portugal.


Partilhar história
A História de Portugal está pouco divulgada na Internet. Ajude o HistoriaDePortugal.info a expandir através da partilha do seu conhecimento. Contamos com a sua ajuda!

Criar artigo