Duarte Freitas do Amaral

Duarte Freitas do Amaral (Duarte Pinto de Carvalho de Freitas do Amaral) foi um engenheiro e político português, nascido em Guimarães, Distrito de Braga, região norte do país (Autor: Imagem em domínio público)

Duarte Freitas do Amaral (Duarte Pinto de Carvalho de Freitas do Amaral) foi um engenheiro e político português, nascido em Guimarães, Distrito de Braga, região norte do país (Autor: Imagem em domínio público)

Duarte Freitas do Amaral (Duarte Pinto de Carvalho de Freitas do Amaral) foi um engenheiro e político português, nascido em Guimarães, Distrito de Braga, região norte do país.

Nasceu no dia 13 de maio de 1909 e morreu em Lisboa o dia 16 de julho de 1979.

Herdeiro de uma família com ascendente fidalgo estudou no Liceu Nacional Martins Sarmento para logo fazer a Licenciatura em Engenharia Civil na Universidade de Porto, na Faculdade de Engenharia.

Iniciou sua carreira profissional no Ministério das Finanças, onde desempenhou o cargo de Secretário do Ministro, António de Oliveira Salazar.

Soube conjugar sua carreira profissional com a carreira político-administrativa e a parlamentar, exercendo importantes cargos nestas vertentes.

Duarte Freitas do Amaral e Carreira de Engenharia Civil

Foi Engenheiro da Direção-Geral de Caminhos-de-ferro, da Direção-Geral das Contribuições e impostos, Vice-Presidente do Conselho de Administração da SACOR (Sociedade Anônima de Combustíveis e Óleos Refinados) e Presidente do Conselho de Administração da Sociedade Portuguesa de Petroquímica e da CIDLA (Combustíveis Industriais e Domésticos Limitada), atuando como representante da SACOR.

Igualmente desempenhou as funções de Vogal em diferentes Conselhos: o Conselho Superior de Combustíveis e foi Vogal e Presidente do Conselho Superior da Indústria e o Conselho Fiscal da Companhia Colonial de Navegação.

Desempenho na Carreira Política e Administrativa de Duarte Freitas do Amaral

Depois de exercer como Secretário do Ministro das Finanças também ocupou o cargo de Presidente da Comissão Concelhia da União Nacional de Guimarães, foi Delegado do Governo junto da Rádio Renascença, durante a Segunda Guerra Mundial.

Vice-Presidente da Comissão Reguladora dos Produtos Químicos e Farmacêuticos, no período de 1940-1947, posteriormente passou a ser Presidente desta Comissão pelo período de um ano.  Em seguida, foi nomeado como Delegado do Governo da SACOR de 1948 até 1953.

Finalmente, foi designado como Administrador por parte do Estado desta mesma companhia, durante os anos 1953 até 1974.

Carreira Parlamentar de Duarte Freitas do Amaral

De maneira paralela, Duarte Freitas do Amaral cumpriu uma notável carreira no campo parlamentar, como Deputado da Nação eleito pelo Círculo de Braga função que lhe permitiu impulsionar um projeto que promovia o desenvolvimento e a melhora da cidade de Guimarães.

Enquanto esteve ao frente do seu cargo como Deputado, logrou o restauro de alguns dos mais apreçados bens públicos e monumentos da cidade, dentre os que destacam a Igreja de São Domingos, a Colegiada de Nossa Senhora da Oliveira, o Mosteiro de São Torcato e o Paço dos Duques de Bragança.

Esteve presente em quatro legislaturas em todas formando parte do Círculo de Braga.  A primeira foi no período da VII legislatura (1957-1961) e fazia parte da Comissão de Obras Públicas e Comunicações.

Logo participou ininterrompidamente como Deputado nas IX, X e XI Legislaturas, dentre os anos 1965 e 1974, atuando nas Comissões de Finanças e de Obras Públicas e Comunicações, também atuando como Secretário da Comissão de Economia, respetivamente.

Distinções Recebidas de Duarte Freitas do Amaral

Duarte Freitas do Amaral foi distinguido pelo seu trabalho com múltiplas honras dentre as que se contam a Medalha de Ouro outorgada pela sua cidade de nascimento, Guimarães.

Igualmente foi homenageado com o título de Comendador da Ordem Militar de Cristo e da Ordem de São Gregório Magno da Santa Sé, a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique, foi nomeado Grande-Oficial da Ordem de Rio Branco e Oficial da Ordem do Cruzeiro do Sul as duas honras outorgadas no Brasil.

Também recebeu o primeiro grau de Cavaleiro de Graça e Devoção da Ordem Soberana e Militar de Malta.

Família de Duarte Freitas do Amaral

Em 1932 casou em Lisboa com Maria Filomena de Campos Trocado, que era sobrinha-neta do Primeiro Barão da Póvoa de Varzim, sua cidade de nascimento.

Com ela teve quatro filhos: Duarte Pinto de Freitas do Amaral, Pedro Pinto de Freitas do Amaral, Diogo Pinto de Freitas do Amaral e João Pinto de Freitas do Amaral.

Só ainda sobrevive Diogo Pinto de Freitas do Amaral quem se desempenha como professor de Direito na Universidade Lusófona de Lisboa e como jurisconsulto.

Não Encontrou o Que Estava Procurando? Tente o Google!

Marcados com: , ,
Publicado em História de Portugal, Últimos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Newsletter
Questionário

Ponte 25 de Abril ou Ponte Salazar?

View Results

Carregando ... Carregando ...
Publicidade
Acerca
Bem-vindo ao HistóriaDePortugal.info, um portal informativo dedicado exclusivamente à História de Portugal.

Temos como objectivo ser o recurso mais completo na Internet sobre a História de Portugal.


Partilhar história
A História de Portugal está pouco divulgada na Internet. Ajude o HistoriaDePortugal.info a expandir através da partilha do seu conhecimento. Contamos com a sua ajuda!

Criar artigo