Dinastia de Borgonha

A Dinastia de Borgonha foi a primeira do Reino de Portugal, havendo outras do mesmo nome na Europa mas sem origem comum.

No caso de Portugal, esta dinastia também conhecida como a Dinastia Afonsina provém da Casa Ducal da Borgonha por via de D. Henrique de Borgonha, primeiro Conde de Portugal.

Seu filho, D. Afonso Henriques, conhecido como O Conquistador, foi o primeiro Rei de Portugal.

A Dinastia teve seu início em 1096 quando Portugal era ainda um condado e terminou em 1383, com nove governantes sucedidos em linha familiar desta dinastia.

O Primeiro, O Conquistador (1139-1185)

D. Afonso Henriques é reconhecido como o fundador da Dinastia.  Logo da morte do seu pai, D. Henrique de Borgonha e depois de vencer aos aliados de sua mãe D. Teresa na Batalha de São Mamede em 1128, proclamou-se Príncipe do Condado de Portugal, focando seus esforços no reconhecimento do Reino de Portugal na Europa.

Henrique de Borgonha (Autor: Imagem em domínio público)

Henrique de Borgonha (Autor: Imagem em domínio público)

Em 1138, depois de obter a vitória contra as tropas muçulmanas na Batalha de Ourique se declarou Rei de Portugal, conseguindo a independência portuguesa em 1179 e ganhando de maneira legítima o título de Rei.

D. Sancho I, O Povoador (1181-1211)

D. Sancho I sucedeu a seu pai D. Afonso I e continuou com seu legado de reconquistar a península sob os domínios muçulmanos.

Durante seu governo fomentou e consolidou o povoamento do território português, ainda nas zonas mais remotas, particularmente com imigrantes vindos de Flandres e de Borgonha.  Junto com o anterior, seus esforços foram focados na organização político-administrativa do reino.

D. Afonso II, O Gordo (1211-1233)

A diferença de seus antecessores no governo, D. Afonso II não procurou a expansão do seu reino, nem resguardou suas fronteiras com outros reinos.

Dedicou seu mandato à consolidação a economia de Portugal, formulando o primeiro conjunto de leis portuguesas sobre direitos civis, propriedade privada e moeda.

Também estabeleceu diversos tratados comerciais com outros países europeus.

D. Sancho II, O Capelo (1233-1248)

Também conhecido como o Pio e o Piedoso, foi o sucessor no trono do seu pai D. Afonso II.  Seu reinado durou pouco e foi muito tumultuoso, dada a tenra idade de treze anos com a que foi coronado.  Recebeu o Reino em um estado econômico lamentável e foi incapaz de resolver estes problemas.

Por sua escassa habilidade política e incapacidade de governar foi deposto pelo Papa a favor de seu irmão D. Afonso III.

D. Afonso III, O Bolonhês (1248-1279)

Conseguiu reunir o reino dividido, expulsou definitivamente aos mouros das terras portuguesas e dotou o país de fortificações para sua defesa.  Mudou a capital do reino de Coimbra para Lisboa.  É recordado como um excelente administrador.

D. Dinis, O Lavrador, O Poeta (1279-1325)

Executou uma política centralizadora. Considera-se um dos responsáveis pela criação da identidade nacional, instituindo a língua portuguesa como idioma oficial do reino. Com uma educação focada no seu futuro como Rei, D. Dinis foi um soberano exemplar.

Fomentou a agricultura e distribuiu terras para os colonos.  Muito culto e educado, impulsionou as letras e as artes, ordenando a construção da primeira universidade portuguesa em Coimbra em 1290.

D. Afonso IV, O Bravo (1325-1357)

É lembrado como um militar corajoso que deu um grande impulso ao desenvolvimento da marinha portuguesa, financiando as primeiras viagens de exploração ultramarina.

D. Pedro I, O Cruel, O Justiceiro (1357-1367)

Durante seu curto reinado é recordado pela reforma na administração da justiça e pela grande importância que lhe concedeu à Igreja reconhecendo seu valor através do beneplácito régio, aprovação real das bulas papais que foi mantida até o século XX.

D. Fernando, O Formoso (1367-1383)

Continuou com o desenvolvimento da marinha e, depois de conseguir a paz com Castela, dedicou-se à administração do reino.

Logo de sua morte, a linha de sucessão da Dinastia se considera quebrada ao não houver herdeiros legítimos, se bem é sucedido por seu meio irmão D. João I, fundador da Dinastia de Avis.

Não Encontrou o Que Estava Procurando? Tente o Google!

Marcados com:
Publicado em Reis de Portugal
3 comentários sobre “Dinastia de Borgonha
  1. Talia Monique disse:

    Muito boom

  2. maria celia disse:

    muito bom esse conteúdo

  3. Arlindo Canhoto disse:

    Muito bom saber da nossa historia principalmente como foi o nosso comeco atè chegar a ser país independente. Mesmo que è um pequeno conteùdo è bom para que comecem as investigacoes mais a fundo..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Newsletter
Questionário

Ponte 25 de Abril ou Ponte Salazar?

View Results

Carregando ... Carregando ...
Publicidade
Acerca
Bem-vindo ao HistóriaDePortugal.info, um portal informativo dedicado exclusivamente à História de Portugal.

Temos como objectivo ser o recurso mais completo na Internet sobre a História de Portugal.


Partilhar história
A História de Portugal está pouco divulgada na Internet. Ajude o HistoriaDePortugal.info a expandir através da partilha do seu conhecimento. Contamos com a sua ajuda!

Criar artigo