D. Maria II

D. Maria II foi uma rainha portuguesa, filha de D. Pedro IV de Portugal (D. Pedro I do Brasil).

Nasceu no Rio de Janeiro em 4 de abril de 1819, tendo morrido em Lisboa, em 15 de novembro de 1853, quando dava à luz pela décima primeira vez.

D. Maria II foi a segunda rainha reinante de Portugal, sendo trigésimo monarca português. Reinou entre 1834 e 1853, tendo ficado conhecida pelo cognome de “a Educadora”.

Tinha apenas dois anos de idade quando o Brasil se tornou independente e o seu pai, D. Pedro IV, foi proclamado D. Pedro I, imperador do Brasil.

O Golpe de D. Miguel e D. Maria II

Em 1826, quando D. João VI morreu, o pai de D. Maria II era o herdeiro legítimo do trono português, mas por ser imperador do Brasil, decidiu abdicar da Coroa a favor de D. Maria II, após outorgar a Carta Constitucional a Portugal, sendo que a primeira de duas condições era o casamento dela com o seu tio D. Miguel, numa altura em que D. Maria II tinha apenas sete anos de idade.

No entanto, apesar de D. Miguel ter jurado a Carta Constitucional, sendo esta a segunda condição posta por D. Pedro para abdicar do trono, e após ter celebrado os esponsais com a sobrinha, quando regressa a Portugal no ano de 1828, este acaba por fazer-se aclamar rei absoluto, e o casamento nunca chega a realizar-se.

D. Maria II

D. Maria II

Na Europa, D. Maria II acaba por deambular entre Inglaterra e França, mas os reis destes dois países não eram favoráveis às suas pretensões, de modo que regressou ao Brasil em 1829 com a sua madrasta D. Amélia de Beauharnais.

Em 1831, D. Pedro decide abdicar do trono brasileiro em favor de seu filho, D. Pedro II e resolve empenhar-se na luta contra D. Miguel, liderando a causa liberal.

Assim, D. Pedro parte com D. Maria II para a Europa, conseguindo aí reunir os apoios financeiros necessários e organizar os liberais emigrados.

Em 1832, D. Pedro assume nos Açores a regência do trono português na qualidade de duque de Bragança.

Daí, ele prepara uma expedição militar que desembarca no norte de Portugal, dando início a uma guerra civil de dois anos que se prolongaria até à Convenção de Évora-Monte, em 1834.

D. Maria II é Finalmente Rainha

Em 1833, quando já se adivinhava a vitória liberal, D. Pedro manda o marquês de Loulé a Paris para buscar a sua filha. Em 1834, após a vitória dos liberais, D. Pedro IV morre e D. Maria II, com apenas 15 anos de idade, é proclamada rainha.

Nesta altura, D. Maria II tem a seu cargo um país que se encontra destroçado pelas invasões francesas e pela guerra civil, que acabam por levá-lo a uma grave crise financeira.

Além disso, D. Maria II vê-se no centro das lutas entre cartistas e vintistas, sendo que logo no seu primeiro ano como rainha acaba por se debater com intrigas, agitações e questões graves como foi o caso do Contrato do Tabaco e da venda conjunta das Lezírias, além do problema do envio do corpo expedicionário contra os carlistas de Espanha.

Em 28 de janeiro de 1835, D. Maria II casa com o príncipe Augusto de Leuchtberg, mas este acaba por morrer apenas dois meses depois.

Retrato de D. Maria II

Retrato de D. Maria II

Um ano depois, a 9 de abril de 1836, D. Maria II casa pela segunda vez, desta feita com D. Fernando de Saxe-Coburgo-Gota.

Deste casamento nasceram onze filhos, entre os quais D. Pedro e D. Luís que viriam a ser reis de Portugal.

Ao longo do seu reinado, sucedem-se os movimentos de revolução e contra-revolução, dos quais D. Maria nem sempre se mantém alheia, sendo que, quando ocorre a Revolução de setembro, D. Maria intenta, em Belém, o golpe de Estado que ficou conhecido como “Belenzada”.

Mais tarde, em 1837, D. Maria II teve de enfrentar o movimento levado a cabo pelos setores moderados e que ficou conhecido como “Revolta dos Marechais”.

Um ano depois, a rainha é confrontada com a aprovação da Constituição de 1838. E a esta seguiram-se ainda mais e mais revoltas.

Por todos estes acontecimentos, podemos constatar que D. Maria II governou o país num período particularmente complicado da História de Portugal, quando se dava a passagem do absolutismo para o constitucionalismo.

Não Encontrou o Que Estava Procurando? Tente o Google!

Marcados com: ,
Publicado em Rainhas de Portugal
Um comentário sobre “D. Maria II
  1. raquelsilva disse:

    gostei muito ta muito bem escrito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Newsletter
Questionário

Ponte 25 de Abril ou Ponte Salazar?

View Results

Carregando ... Carregando ...
Publicidade
Acerca
Bem-vindo ao HistóriaDePortugal.info, um portal informativo dedicado exclusivamente à História de Portugal.

Temos como objectivo ser o recurso mais completo na Internet sobre a História de Portugal.


Partilhar história
A História de Portugal está pouco divulgada na Internet. Ajude o HistoriaDePortugal.info a expandir através da partilha do seu conhecimento. Contamos com a sua ajuda!

Criar artigo