Castelo de Óbidos

Um verdadeiro símbolo histórico de Portugal, o Castelo de Óbidos está completamente restaurado nos dias de hoje, sendo este um dos mais belos castelos em actividade.

O Castelo de Óbidos encontra-se sobre um modesto penhasco à beira de um extenso areal, que ainda recentemente as águas do mar acabaram por cobrir. Óbidos pode hoje orgulhar-se do interesse que muitos portugueses e turistas mostram ter pelo Castelo de Óbidos.

O Castelo de Óbidos está localizado no distrito de Leiria, numa vila que detém o mesmo nome, a vila de Óbidos, pertencente à freguesia de Santa Maria.

Formando um quadrado, com cerca de 30 metros de lado, a muralha casteleira reforçada de torreões cilíndricos nas faces setentrional e austral, bem como nos vértices de noroeste e sudoeste, e de torres quadrangulares nos de nordeste e sueste, este cerca um terreiro no qual se erguia o Paço do Alcaide, cujas ruínas deram uma nova vida. Foi trabalhado um projecto há poucos anos que continha a intenção de restaurar o Castelo. Tendo sido aplicada esta restauração, por intermédio da Direcção Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais.

Uma torre bastante robusta, adoçada a face ocidental da muralha, integra-se no conjunto casteleiro. A face oriental da muralha constitui, por melhor dizer, a parte nuclear daquela que envolve o castelo e a vila, e que se prolonga por ambos os lados em direcção a sul. Este que vai dar origem a um fecho em ponta, tendo percorrido cerca de meio quilómetro, da chamada Torre do Facho, criando assim a forma de um triângulo isóscele.

No seu conjunto actual, o Castelo de Óbidos, representa a fase final de uma série construtiva que é possível acompanhar de perto.

Este Castelo foi mencionado como uma das Sete Maravilhas de Portugal em 2007, sendo este classificado como um Monumento Municipal.

História do Castelo de Óbidos

Está estudado que este morro foi um local habitado em tempos pré-históricos. Muitas provas que foram surgindo ao longo dos anos e as suas próprias condições naturais. Algumas das provas encontradas neste local foram os vestígios alimentares, embora ténues, e sobretudo a circunstância de indubitavelmente terem sido habitantes, nessas remotas eras, as colinas vizinhas, o Outeiro da Assenta, o Outeiro de Santo Antão, entre outros pontos históricos importantes.

Como porto marítimo, Óbidos chamou à atenção dos vários povos cujo domínio sucessivamente se exercia no ocidente da Península. No decorrer desses sucessos, os Romanos de certa forma, e com certeza os invasores Muçulmanos, a fortificaram. Não passam despercebidas as pequenas parcelas, ainda hoje existentes, com feições mouriscas.

O Castelo de Óbidos está completamente restaurado nos dias de hoje, sendo este um dos mais belos castelos em actividade (Autor: Francisco Antunes)

O Castelo de Óbidos está completamente restaurado nos dias de hoje, sendo este um dos mais belos castelos em actividade (Autor: Francisco Antunes)

De tudo o resto, pode-se ainda observar e imaginar a resistência que a hoste de D. Afonso Henriques possa ter encontrado neste espaço, quando em 1148, após a conquista de Santarém e Lisboa, o primeiro Rei lançou-se com objectivo de apoderar-se de todas as regiões vizinhas.

Os grandes progressos construtivos dessas fortificações acompanharam de algum modo os sucessos da história local.

Tendo sido documentado que em 1153, o Castelo de Óbidos passaria a ser uma referência, e do reinado seguinte, o de D. Sancho I, restando como prova, uma inscrição da Torre do Facho.

Os anos foram passando e, em torno do século, Óbidos encaixou-se entre as terras que, leais ao deposto D. Sanho II, negaram reconhecer autoridade ao Conde de Bolonha, futuro D. Afonso III, resistindo assim em 1246 sem desfalecimentos, vitoriosamente nos ataques contra a vila e o castelo. Moveram para longe as hostes de Afonso, dando assim o notável exemplo de indefectível lealdade que o próprio regente, tornado Rei, veio a reconhecer e até mesmo a homenagear.

A possibilidade da invencível resistência mostra que Óbidos era uma povoação muralhada, situação perfeitamente harmónica dada a sua importância e desenvolvimento demográfico. Não só porque, embora seja desconhecido o seu foral antigo, há documentos de 1254 que mostram em pleno o desenvolvimento municipal, mas também por se saber que em 1259 já estavam edificados quatro templos.

Depois de variadas guerras, com o decorrer dos séculos ao acabar estes períodos de guerra, Óbidos e o seu Castelo foram parcos em ocorrências bélicas, que brilham ainda neles um halo de lealdade e um imperecível timbre dos seus feitos.

Imagens do Castelo de Óbidos

Vídeo do Castelo de Óbidos

Partilha!Share on Facebook299Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Tumblr0Pin on Pinterest12Share on LinkedIn0Share on Reddit0Share on VKEmail this to someone

Não Encontrou o Que Estava Procurando? Tente o Google!

Marcados com: , ,
Publicado em Castelos de Portugal, Monumentos de Portugal, Últimos
4 comentários sobre “Castelo de Óbidos
  1. Marcio Pereira disse:

    Muito giro!

  2. O Posto de Turismo que está junto ao estacionamento de autocarros está muito descuidado e com pouquíssima informacão turistica. A CMO terá que embelezar e decorar o exterior e o interior do posto de turismo para que os turistas possam ficar com uma imagem positiva logo da sua chegada a esta vila histórica.

  3. Emmett disse:

    Concordo plenamente!

  4. peidonacara disse:

    isto nao presta yaaaaaaa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Newsletter
Questionário

Ponte 25 de Abril ou Ponte Salazar?

View Results

Carregando ... Carregando ...
Publicidade
Acerca
Bem-vindo ao HistóriaDePortugal.info, um portal informativo dedicado exclusivamente à História de Portugal.

Temos como objectivo ser o recurso mais completo na Internet sobre a História de Portugal.


Partilhar história
A História de Portugal está pouco divulgada na Internet. Ajude o HistoriaDePortugal.info a expandir através da partilha do seu conhecimento. Contamos com a sua ajuda!

Criar artigo