Capela dos Ossos

Por estranho que pareça, a Capela dos Ossos é um dos locais mais procurados de Évora.

Logo à entrada desta macabra atração turística deparamo-nos com um simpático dizer “Nós ossos que aqui estamos pelos vossos esperamos”.

Na verdade, este pensamento reflete o ideal dos monges que ordenaram a sua construção e tem atraído muitos e muitos visitantes.

A Origem da Capela dos Ossos

Em pleno século XVI, existiam, na região de Évora, quarenta e dois cemitérios monásticos que estavam a ocupar demasiado espaço e locais estratégicos que muitos pretendiam utilizar para outros fins.

Por essa mesma razão, os monges franciscanos resolveram pensar numa solução, no mínimo criativa, embora possa ser considerada bastante sinistra.

Capela dos Ossos (Autor: Georges Jansoone)

Capela dos Ossos (Autor: Georges Jansoone)

Decidiram, pois, retirar os esqueletos da terra e usá-los para construir e decorar uma capela.

A ideia seria, não só resolver o problema em questão, mas também, transmitir uma mensagem à população sobre a transitoriedade e fragilidade da vida humana, uma teoria que se inscrevia claramente na celebração da morte que ganhou força na época barroca.

Já na altura, os monges acreditavam que esta estrutura iria atrair devotos, mas sobretudo muitos curiosos.

Calcula-se que a Capela dos Ossos, como foi chamada, seja composta por mais de cinco mil ossos, entre crânios, vertebras, fémures e outros que foram ligados com cimento pardo e estão dispostos pelas paredes, teto, colunas e mesmo no exterior.

Diz-se que foi construída, no início do século XVII, no local que era, anteriormente, um dormitório e sala de reflexão dos frades.

Estrutura e Características do Capela dos Ossos

A Capela dos Ossos é constituída por três naves, cada um com 11m de largura e 18,70m de comprimento.

A luz entra estrategicamente nas naves através de pequenas frestas colocadas à esquerda.

As abóbadas, feitas de tijolo rebocado a branco, encontram-se pintadas com motivos que simbolizam ou aludem à morte.

Trata-se, pois, de um monumento de arquitetura penitencial dedicado ao Senhor dos Passos ou Senhor Jesus da Casa dos Ossos, uma imagem muito conhecida entre os habitantes da cidade de Évora que choca pela forma verdadeiramente expressiva com que representa a caminhada de Cristo para o calvário e o sofrimento do seu percurso com a cruz às costas.

Na realidade, esta capela e a sua macabra decoração representam o estranho gosto do homem, sobretudo do homem da era barroca, pela necrofilia.

A prová-lo estão, de certo modo, as centenas de pessoas que a visitam anualmente.

Imagens da Capela dos Ossos

Vídeo da Capela dos Ossos

Partilha!Share on Facebook87Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Tumblr0Pin on Pinterest2Share on LinkedIn0Share on Reddit0Share on VKEmail this to someone

Não Encontrou o Que Estava Procurando? Tente o Google!

Marcados com: , ,
Publicado em Capelas de Portugal
2 comentários sobre “Capela dos Ossos
  1. Julio Scharfstein disse:

    I just visited this intriguing Chapel (Capela dos Ossos -Evora),.

    Several questions came to mind but I could not find any answer here. i would appreciate to receive comments -based on historical studies.

    1. It is hard to imagine that in the early XVII the catholic families living in Evora would allow the franciscan monges to collect the (5000) skeletons from their own cemiteries. This having said what is the origin of these bones???

    2. Is ut possible that the 3 monges actually disposed of skeletons found in “abandonned” cemiteries that contained bodies of people that died in early epidemics?

    3. Alternatively, is it possible that the skeletons are from abandomned mourish ( older) or jewish (judiarias XV century) cemiteries ?? What was the fate of these cemiteries after inquisition? There is information about Lisbon but not Evora.

    4. If history experts have not addressed this question so far, is it possible that DNA typing of the bones could determine the origin of the bones (mourish versus jewish versus dna signatures of non semithic origin?).

    thanks for the comments (please send to [email protected])

    Julio Scharfstein

    Professor Immunology
    UFRJ Rio de Janeiro

  2. Fernando Lopes disse:

    Hi Julio.

    you are right it is strange.

    What i think is that the bones was from people that died with the black plage in 14 century.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Newsletter
Questionário

Ponte 25 de Abril ou Ponte Salazar?

View Results

Carregando ... Carregando ...
Publicidade
Acerca
Bem-vindo ao HistóriaDePortugal.info, um portal informativo dedicado exclusivamente à História de Portugal.

Temos como objectivo ser o recurso mais completo na Internet sobre a História de Portugal.


Partilhar história
A História de Portugal está pouco divulgada na Internet. Ajude o HistoriaDePortugal.info a expandir através da partilha do seu conhecimento. Contamos com a sua ajuda!

Criar artigo